Date With Data #26: Parlamento

Recebemos uma boa novidade: o website do Parlamento foi renovado, incluindo agora uma secção de dados abertos! A 14 de Abril vamos aproveitar a deixa para nos voltarmos a debruçar sobre a Assembleia da República, que foi precisamente o tema do primeiro Date With Data em 2010.

A ideia será juntarmo-nos para olhar para o que já foi feito à volta do Parlamento e o que falta fazer, e começarmos a sujar as mãos com estes novos conjuntos de dados. Uma das tarefas que tomaremos em mãos será olhar para os dados e pensar as melhores formas de os re-converter para formatos mais fáceis de trabalhar. Vamos atirar para o ar chavões como XML, JSON, SQL e desmistificar os termos técnicos para tratarmos de coisas úteis. E olharemos de perto para o que o Parlamento agora nos dá, para descobrirmos o que agora é possível fazer e o que falta.

Como habitualmente, vamos também olhar para outros projetos e ideias, e esperar que a chuva não esteja demasiado presente. De qualquer maneira, espera-nos um dia no quentinho do Pavilhão Jardim a congeminar em conjunto, com a boa disposição do costume.

Ainda no rescaldo do Open Data Day, a Open Knowledge publicou um artigo sobre o evento no Porto e Helsínquia, que escrevemos em conjunto com os nossos colegas finlandeses. Publicámos também um relato em português com mais pormenores e links para os slides das apresentações.

E não te esqueças do portátil! Se tiveres à mão traz também uma ficha tripla para assegurarmos que toda a gente tem bateria.

Das 10:00 às 17:00, 14 de Abril, Sábado, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também!

Aponta já na agenda: o Date With Data do mês de Maio que será a 12 de Maio!

Open Data Day 2018: como foi

O Open Data Day deste ano foi dedicado ao tema dos mapas abertos. De manhã à tarde, aprendemos, conversamos e olhamos para informação geográfica aberta, para perceber os recursos que existem, como podemos usá-los e contribuir para que se tornem ainda mais completos.

João Pina veio falar-nos sobre a história do Fogos.pt, um site que mapeia os incêndios em Portugal e que o faz usando dados abertos, disponibilizados pela Proteção Civil Portuguesa. Este projecto começou em agosto de 2015, como um desafio de serão para recolher e visualizar os dados dos incêndio. A forma simples como mostra a informação dos fogos, um mapa com os pontos assinalados, em vez das tabelas disponibilizadas em formato PDF pela Proteção Civil, tornou-o desde logo um recurso útil, com muito uso. Ao perceber o interesse que o fogos.pt gerou, João continuou a trabalhar nele, modificando-o conforme necessário (atualizando as tecnologias usadas, a fonte dos dados, que entretanto mudou a forma como estes eram publicados, etc) e expandindo-o. Um dos problemas com que se deparou, pelo uso extensivo do site, foi a limitação imposta pelo Google Maps, o motor original de mapas que tinha usado. Com a presença da comunidade do Open Street Maps no ODD, aproveitou a oportunidade para lhes pedir ajuda para migrar os seus mapas :-) e partilhou connosco que tem um repositório com o código do fogos.pt que pretende tornar público, segundo uma licença aberta. Os slides da apresentação do João, com mais pormenores sobre a história técnica do site, podem ser vistos aqui.

Foi com grande entusiasmo que recebemos Francisco Caldeira e Ana Santos, do Instituto Nacional de Estatística (INE), uma das fontes de dados abertos mais interessantes que encontramos — e, além disso, extremamente receptivos: das vezes que lhes enviámos emails com dúvidas sobre os dados, não demoraram mais de um dia a responder-nos! Falaram-nos das diretivas adotadas pelo governo português, com o objetivo de melhorar a acessilidade e estandardização dos dados, segundo as quais tem estruturado os seus esforços. Mostraram-nos o trabalho que têm feito a nível de dados geográficos e informação dos censos, e a evolução da forma como os dados estão disponíveis. Inicialmente, a base de dados de geo-informação dos censos estava à venda. Nessa altura apenas grandes empresas, como hipermercados, compraram a informação para estudar a população e a possível distribuição das suas lojas. Hoje, a informação está disponível livremente. A base de dados das moradas de Portugal, um dos conjuntos de dados mais procurados (na Central de Dados, o conjunto de dados das moradas, antigamente disponibilizado pelos CTT, é o mais descarregado), foi tornada pública esta semana e está acessível aqui. Este conjunto de dados foi reunido com uma incrível rapidez, apenas possível pela forma como o INE geriu e abriu a recolha aos cidadãos.

Por fim, para fazer a ponte entre as apresentações anteriores, tivemos Miguel Tavares da Câmara de Águeda, que nos falou sobre a interação entre a instituição onde trabalha e o projeto comunitário do Open Street Map. Desde 2008 que a Câmara de Águeda tem usado o OSM como motor para gerir os seus dados geográficos. Com a iniciativa de Miguel Tavares e outros funcionários da câmara, envolvidos na comunidade do OSM, foi levado a cabo o esforço de inserir os dados geográficos que tinham e que foram recolhendo diretamente no Open Street Map, de forma a manter os mapas atualizados. Em vez de comprar software proprietário de gestão de mapas, a câmara usa e contribui para este projeto aberto — e uma das consequências é Águeda ter-se tornado uma das municipalidades melhor mapeada no OSM. Os datasets abertos publicados pela CM Águeda são usados pela mesma para criar serviços úteis — O melhor percurso, mapas de autocarros escolares, entre outros — e para promover hackathons com o público onde se trabalha e reflete na utilidade da informação publicada.

Para mais imagens deste Open Data Day aqui. O próximo encontro, Date With Data, é no dia 14 de abril. Guarda a data!

Open Data Day Portugal 2018

Sábado, 3 de Março, assinalamos o Open Data Day na cidade do Porto.

O Open Data Day é uma celebração anual dedicada aos dados abertos. No mesmo dia, em vários locais do mundo, são organizadas dezenas de eventos dedicados ao tema. É uma oportunidade para mostrar os benefícios da informação acessível ao público e incentivar à adoção de políticas abertas de dados junto do governo, empresas e sociedade civil.

Em 2018, o tópico escolhido para o evento português são os Mapas Abertos. No Porto vão juntar-se pessoas que contribuem para projetos de dados abertos geográficos a nível institucional, empresarial, académico e independente. Haverá lugar a um workshop com a comunidade OpenStreetMap Portugal e uma sessão com oradores do INE, Câmara Municipal de Águeda e Fogos.pt.

Para aparecer, é só fazer o registo.

Esta é mais uma edição de um evento que organizamos desde o seu início; podes ler sobre como foi em 2015, 2016 e 2017.

O Open Data Day 2018 Portugal conta com o generoso apoio da Open Knowledge International, da Mapbox e do UPTEC PINC para a concretização do evento.

Programa

Manhã: Sessão especial de trabalho Date with Data
10:30 – 11:00: Receção e café
11:00 – 13:30: Workshop com OpenStreetMap Portugal
13:30 – 15:00: Almoço (livre)

Tarde: Sessão com oradores
15:00 – 15:15: Receção e café
15:15 – 15:25: Sobre o Open Data Day
15:30 – 16:00: João Pina – Fogos.pt
16:00 – 16:30: Miguel Tavares – Câmara Municipal de Águeda
16:30 – 17:00: Francisco Caldeira e Ana Santos – Instituto Nacional de Estatística
17:00 – 17:30: Conversa aberta
Café e despedida

Perguntas Frequentes

O evento tem algum custo?
Não há nenhum custo para os participantes do evento. O registo é somente para ter uma ideia do número de pessoas que estarão presentes e melhor gestão da organização.

Posso inscrever-me em apenas uma das sessões?
Podes inscrever-te em qualquer uma das sessões (manhã/tarde) ou em ambas.

Quais as opções de estacionamento?
Estacionamento de rua ou diversos parques de estacionamento pago em redor.

Tenho de imprimir o bilhete do evento?
Não é necessário imprimir o bilhete.

Onde é?
UPTEC – PINC Praça Coronel Pacheco, 2, Porto

Material de Divulgação

Imagem do cartaz adaptada de uma fotografia de Carl Drougge, disponível segundo a licença CC-BY-SA.

Date With Data #25: Mapas

Numa sociedade cada vez mais móvel, a informação geográfica assume um papel predominante no nosso quotidiano, sendo essencial para o funcionamento de utilitários como mapas, navegação e pesquisas.
O Date with Data deste Sábado, a 10 de Fevereiro, será uma introdução leve ao tema que será o foco do Open Data Day 2018: Open Mapping, a acontecer já no dia 3 de Março.

Na Central de Dados temos bastantes repositórios com informação geográfica (ex: casas devolutas, alojamento local,  incêndios, entres outros) e já fizemos projectos de visualização geográfica, mas nunca uma sessão em que partilhássemos os conceitos básicos dessa área específica. Teremos de manhã uma sessão introdutória ao tema e de tarde trabalharemos dados, quer recolhendo ou construindo visualizações.

E não te esqueças do portátil! Se tiveres à mão traz também uma ficha tripla para assegurarmos que toda a gente tem bateria.

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também! E sê pontual, que vamos começar mesmo às 10!

Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui.

Aponta já na agenda: o Date With Data do mês de Março será substituído
pelo Open Data Day 2018, que será a 03 de Março!

Créditos: A imagem deste Date With Data é um estilo de mapa criado pela Mapbox com dados do OpenStreeetMap.

Date With Data #24: Ano Novo, Dados Novos

O primeiro Date With Data de 2018 é já este sábado 13 de Janeiro.
Para começar o novo ano vamos pesquisar e reunir referências online de informação pública para adicionar à Central de Dados ao longo deste ano. Existe muita informação pública disponível em websites institucionais, contudo não se encontra estruturada para fácil processamento e visualização.

Alguma dessa informação já está na Central De Dados, mas queremos continuar a aumentar o número e a variedade dos dados disponibilizados. Também continuaremos a olhar para a parte mais decisiva de um projeto, colocá-lo online! Para isso abordaremos algumas ferramentas, quer de nível iniciado e avançado

Não importa se tens capacidades técnicas ou não, há sempre tarefas para distribuir e acima de tudo queremos que os Date With Data sejam um espaço de partilha e aprendizagem para todos.

E não te esqueças do portátil! Se tiveres à mão traz também uma ficha tripla para assegurarmos que toda a gente tem bateria.

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também! E sê pontual, que vamos começar mesmo às 10!

Aponta já na agenda: o Date With Data seguinte é a 10 de Fevereiro!

Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui.

Date With Data #23: Pôr coisas no ar

No próximo Date With Data, sábado 9 de Dezembro, vamos olhar para a parte mais decisiva de um projeto: pô-lo no ar! Costuma ser o momento mais moroso e stressante de qualquer trabalho: limar as arestas, eliminar os últimos bugs e pôr tudo em ordem para poder seguir para as internetes.

Muitas vezes, é a dificuldade da recta final que nos faz desmotivar e que vota os projetos à gaveta. E na maior parte das vezes, a parte de pôr as coisas no ar é a mais complicada: quais as melhores opções para servidores? Que métodos há para deployment? Como fazemos para manter o projeto ao longo do tempo depois de publicar? Vamos trocar experiências e boas práticas para ajudar que os nossos projetos vindouros possam entrar em órbita, e aproveitar para pôr no ar os twitterbots que fizemos no último encontro.

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) – aparece e traz um amigo/a também!

Aponta na agenda: o Date With Data seguinte é a 13 de janeiro!

(Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui)


Créditos: A imagem deste Date With Data usa uma ilustração em Domínio Público entitulada Kite Balloon From USS Arizona

Date With Data #22: Twitterbots!

No dia 11 de Novembro vamos aprender a fazer twitterbots. Um twitterbot é um programa que se encarrega de afixar mensagens no Twitter de acordo com uma série de regras, definidas por alguém. Mas para que servem ao certo os twitterbots? Muita coisa! Podem ser: um bom meio para a escrita conceptual, prestar serviço de informação útil (provavelmente repetitivo e chato para ser executado por um humano;), um objeto de memória histórica ou simplesmente uma brincadeira inconsequente. Aqui vão alguns que gostamos particularmente:

A nossa proposta para o próximo Date With Data é aprendermos em conjunto a construir bots para o Twitter – e no caminho também ficarmos a conhecer a alternativa livre Mastodon, e como fazer bots para ela também!

Durante a manhã temos preparada uma pequena demonstração de como fazer bots para as plataformas do Twitter e do Mastodon, para a seguir (e durante a tarde) pormos as mãos na massa e concretizar as nossas ideias para robôs de 140 caracteres. Como poderíamos usar as fontes de dados públicas para fazer bots úteis ou inúteis? Vem pensar connosco e cozinhar robôs giros! Estes robots não nos vão limpar a casa, nem fazer o jantar mas podem debitar umas coisas interessantes ou fazer-nos rir pelo absurdo.

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também! Não te esqueças de trazer o portátil e uma ficha tripla.

Aponta na agenda: o Date With Data seguinte é a 9 de dezembro!

Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui.


Créditos: A imagem deste Date With Data usa uma ilustração em Domínio Público de uma Máquina de tratar algodão, da Howard & Bullough American Machine Company

Date With Data #21: Molhar o pé na programação

Na manhã do próximo Date With Data, vamos olhar para a programação como se tivéssemos 5 anos: o que são os computadores? O que é isso de programar e como apareceu essa prática? E para que nos pode dar jeito?

A ideia é providenciar uma noção do que é a programação para quem não lida com ela no seu dia-a-dia, mas que tem curiosidade em compreender os seus mecanismos, a sua anatomia e o seu alcance. Depois de uma abordagem histórica sobre as entranhas das máquinas digitais e como elas se ligam, sujaremos as mãos com uma breve introdução à programação com Python.

O Mathijs de Bruin vai estar connosco para falar da arte de explicar aos computadores o que queremos que façam. A partir daí, entraremos pela tarde dentro para aplicar os nossos novos poderes à informação pública, bem como pensar (e fazer!) juntos que artefactos com ela podemos construir.

Não te esqueças do portátil, neste dia vai ser particularmente necessário! E se tiveres à mão, traz também uma ficha tripla para assegurarmos que toda a gente tem bateria. A sessão da manhã é em inglês, mas haverá tradução simultânea para quem precisar. E sê pontual, que vamos começar mesmo às 10!

(Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui)

Sábado, 14 de outubro, das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco).

Aponta na agenda: o Date With Data seguinte é a 11 de novembro!

Este sábado Date With Data #20: Queridos Dados & uma convidada especial

Neste regresso do verão vamos abordar a visualização de dados de uma forma diferente: desenhar em papel, com lápis e caneta!

Inspirados pelo projeto Dear Data, das designers Giorgia Lupi e Stefanie Posavec, vamos usar as mãos para rabiscar visualizações dos nossos queridos datasets. Todos são bem vindos a participar numa sessão onde só precisamos de dar corda às mãos e à cabeça.

Durante a manhã, teremos o privilégio de contar com a presença da Dra. Bahareh Heravi, especialista em jornalismo de dados, fundadora dos encontros Hacks/Hackers em Dublin e docente no University College Dublin. Heravi vai estar connosco para uma conversa informal em que irá mostrar alguns dos projetos de visualização que tem desenvolvido. Um destes projetos, feito com os seus alunos, é exatamente um exercício de visualização com caneta e papel, inspirado pelas metodologias do Dear Data.

Da parte da tarde, tomaremos os datasets em mãos com com papel e caneta. Uma visita à Central de Dados pode ser uma boa preparação para pensar que dados poderás visualizar. Claro que há mais dados, por exemplo, o dataset das hamburgarias! Ou um outro, que andamos a preparar quando pensamos nesta sessão, com os legumes e frutas da época, ao longo do ano. Leste um livro incrível? Se calhar dá para visualizar! As possibilidades são muitas e se quiseres podes trazer um dataset de dados abertos contigo :-)

O que é preciso trazer? Papel e material de desenho à tua escolha — canetas, lápis, marcadores coloridos, aguarela..
Além do papel vai dar jeito ter o portátil, para ver os dados, energia e uma extensão ou ficha tripla!

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também!

Aponta já na agenda: o Date With Data seguinte é a 14 de outubro!

Créditos: a imagem do Date With Data #20 tem como fundo uma fotografia de Calsidyrose, disponível no Flickr segundo uma licença CC BY 2.0.