Date With Data #23: Pôr coisas no ar

No próximo Date With Data, sábado 9 de Dezembro, vamos olhar para a parte mais decisiva de um projeto: pô-lo no ar! Costuma ser o momento mais moroso e stressante de qualquer trabalho: limar as arestas, eliminar os últimos bugs e pôr tudo em ordem para poder seguir para as internetes.

Muitas vezes, é a dificuldade da recta final que nos faz desmotivar e que vota os projetos à gaveta. E na maior parte das vezes, a parte de pôr as coisas no ar é a mais complicada: quais as melhores opções para servidores? Que métodos há para deployment? Como fazemos para manter o projeto ao longo do tempo depois de publicar? Vamos trocar experiências e boas práticas para ajudar que os nossos projetos vindouros possam entrar em órbita, e aproveitar para pôr no ar os twitterbots que fizemos no último encontro.

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) – aparece e traz um amigo/a também!

Aponta na agenda: o Date With Data seguinte é a 13 de janeiro!

(Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui)


Créditos: A imagem deste Date With Data usa uma ilustração em Domínio Público entitulada Kite Balloon From USS Arizona

Date With Data #22: Twitterbots!

No dia 11 de Novembro vamos aprender a fazer twitterbots. Um twitterbot é um programa que se encarrega de afixar mensagens no Twitter de acordo com uma série de regras, definidas por alguém. Mas para que servem ao certo os twitterbots? Muita coisa! Podem ser: um bom meio para a escrita conceptual, prestar serviço de informação útil (provavelmente repetitivo e chato para ser executado por um humano;), um objeto de memória histórica ou simplesmente uma brincadeira inconsequente. Aqui vão alguns que gostamos particularmente:

A nossa proposta para o próximo Date With Data é aprendermos em conjunto a construir bots para o Twitter – e no caminho também ficarmos a conhecer a alternativa livre Mastodon, e como fazer bots para ela também!

Durante a manhã temos preparada uma pequena demonstração de como fazer bots para as plataformas do Twitter e do Mastodon, para a seguir (e durante a tarde) pormos as mãos na massa e concretizar as nossas ideias para robôs de 140 caracteres. Como poderíamos usar as fontes de dados públicas para fazer bots úteis ou inúteis? Vem pensar connosco e cozinhar robôs giros! Estes robots não nos vão limpar a casa, nem fazer o jantar mas podem debitar umas coisas interessantes ou fazer-nos rir pelo absurdo.

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também! Não te esqueças de trazer o portátil e uma ficha tripla.

Aponta na agenda: o Date With Data seguinte é a 9 de dezembro!

Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui.


Créditos: A imagem deste Date With Data usa uma ilustração em Domínio Público de uma Máquina de tratar algodão, da Howard & Bullough American Machine Company

Date With Data #21: Molhar o pé na programação

Na manhã do próximo Date With Data, vamos olhar para a programação como se tivéssemos 5 anos: o que são os computadores? O que é isso de programar e como apareceu essa prática? E para que nos pode dar jeito?

A ideia é providenciar uma noção do que é a programação para quem não lida com ela no seu dia-a-dia, mas que tem curiosidade em compreender os seus mecanismos, a sua anatomia e o seu alcance. Depois de uma abordagem histórica sobre as entranhas das máquinas digitais e como elas se ligam, sujaremos as mãos com uma breve introdução à programação com Python.

O Mathijs de Bruin vai estar connosco para falar da arte de explicar aos computadores o que queremos que façam. A partir daí, entraremos pela tarde dentro para aplicar os nossos novos poderes à informação pública, bem como pensar (e fazer!) juntos que artefactos com ela podemos construir.

Não te esqueças do portátil, neste dia vai ser particularmente necessário! E se tiveres à mão, traz também uma ficha tripla para assegurarmos que toda a gente tem bateria. A sessão da manhã é em inglês, mas haverá tradução simultânea para quem precisar. E sê pontual, que vamos começar mesmo às 10!

(Gostavas de ter aparecido no último Date With Data? Podes ler as notas da sessão aqui)

Sábado, 14 de outubro, das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco).

Aponta na agenda: o Date With Data seguinte é a 11 de novembro!

Este sábado Date With Data #20: Queridos Dados & uma convidada especial

Neste regresso do verão vamos abordar a visualização de dados de uma forma diferente: desenhar em papel, com lápis e caneta!

Inspirados pelo projeto Dear Data, das designers Giorgia Lupi e Stefanie Posavec, vamos usar as mãos para rabiscar visualizações dos nossos queridos datasets. Todos são bem vindos a participar numa sessão onde só precisamos de dar corda às mãos e à cabeça.

Durante a manhã, teremos o privilégio de contar com a presença da Dra. Bahareh Heravi, especialista em jornalismo de dados, fundadora dos encontros Hacks/Hackers em Dublin e docente no University College Dublin. Heravi vai estar connosco para uma conversa informal em que irá mostrar alguns dos projetos de visualização que tem desenvolvido. Um destes projetos, feito com os seus alunos, é exatamente um exercício de visualização com caneta e papel, inspirado pelas metodologias do Dear Data.

Da parte da tarde, tomaremos os datasets em mãos com com papel e caneta. Uma visita à Central de Dados pode ser uma boa preparação para pensar que dados poderás visualizar. Claro que há mais dados, por exemplo, o dataset das hamburgarias! Ou um outro, que andamos a preparar quando pensamos nesta sessão, com os legumes e frutas da época, ao longo do ano. Leste um livro incrível? Se calhar dá para visualizar! As possibilidades são muitas e se quiseres podes trazer um dataset de dados abertos contigo :-)

O que é preciso trazer? Papel e material de desenho à tua escolha — canetas, lápis, marcadores coloridos, aguarela..
Além do papel vai dar jeito ter o portátil, para ver os dados, energia e uma extensão ou ficha tripla!

Das 10:00 às 17:00, no Pavilhão Jardim do UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco) — aparece e traz um amigo/a também!

Aponta já na agenda: o Date With Data seguinte é a 14 de outubro!

Créditos: a imagem do Date With Data #20 tem como fundo uma fotografia de Calsidyrose, disponível no Flickr segundo uma licença CC BY 2.0.

Date With Data invade Lisboa!

No próximo fim-de-semana, vamos levar o espírito Date With Data ao Festival da Política, que decorrerá nos dias 21 e 22 de abril em Lisboa.

No dia 22 teremos um painel dedicado ao tema Civic Tech: Como juntar pessoas à volta da informação pública, onde vamos falar da nossa experiência de 7 anos de encontros e hackdays à volta da informação sobre a sociedade em que vivemos. Discutiremos os desafios, resultados, dificuldades e próximos passos deste tipo de intervenção cidadã com as mãos na massa.

Logo a seguir, como a conversa nunca é suficiente, partiremos para uma mini-hackathon onde contaremos com um conjunto de desafios em que qualquer pessoa poderá sujar as mãos e ajudar ao esforço coletivo de libertação de informação pública e ao nosso empoderamento conjunto enquanto cidadãs e cidadãos com vontade de ver e intervir na sociedade de uma forma curiosa, bem-disposta e consequente.

Para esta mini-hackathon, é necessária a inscrição para o e-mail festivalpolitica@gmail.com, não deixes para a última que só há 20 vagas ;-)

E não deixes de espreitar o excepcional programa do Festival da Política!
Vemo-nos pela capital?

Guarda a data: o próximo Date With Data, no Porto, é dia 13 de maio!

Dados abertos caseiros 1 de abril: o Date With Data da tolice

Hoje é dia de levar os dados abertos menos a sério!

Para marcar esta data especial vamos desperdiçar um sábado inteiro com dados inoportunos, correlações absurdas, visualizações ilegíveis e tecnologias irrelevantes. Inspirados pelas Stupid Hackathons, damos um pouco de cor aos dados abertos e propomos um dia para explorar alegremente o que não levamos a sério.

Tens boas ideias? Deixa-as guardadas! Hoje é o dia das ideias tolas, e queremos sites irresponsivos, apps que compliquem a vida às pessoas, unlinked data, propostas absurdas ou redes anti-sociais.

(Para quem achar tudo isto um pouco parvo, propomos uma vista de olhos nas stupid hackathons em Nova Iorque ou São Francisco para perceber o espírito. Brincar e trocar as voltas às coisas é uma boa forma de encontrar novas abordagens e outros pontos de vista sobre o que fazemos. E nós gostamos de brincar.)

1 de abril, das 10:00 às 17:00, no UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco). Traz uma tripla, portátil e um caderno. Nós lavamos os dados ;)

Open Data Day: está quase! Anda daí

Nós é mais dados! Dia 4 de março juntamo-nos à celebração mundial dos Dados Abertos para mais um sábado em cheio. O Open Data Day é uma iniciativa da Open Knowledge International, um dia por ano para mostrar, ensinar e levar mais além a agenda dos dados abertos.

A Open Knowledge Portugal, em colaboração com o Date With Data e o Transparência Hackday, organiza o Open Data Day 2017 no Porto. Um dia de actividades, apresentações e convívio sobre o tema dos dados, aberto a toda a gente.

O Open Data Day Porto 2017 está organizado em duas partes. A manhã é dedicada às mãos na massa: o Jorge Gustavo Rocha, membro do Open Street Map (OSM), vai-nos orientar numa mapping party pela cidade!

O Open Street Map é um mapa mundial colaborativo e aberto, tem como missão ser um repositório aberto de dados geográficos a nível mundial. Vamos juntos perceber melhor como funciona e como podemos contribuir para o projeto. Os dados que reunirmos durante a manhã serão o nosso contributo para tornar o Open Street Map um recurso ainda mais precioso. Para participar, basta inscrever-se e trazer um telemóvel com GPS ;)

A tarde do Open Data Day é voltada para a discussão de projetos na área dos Dados Abertos. A equipa da OKI Portugal terá as honras de abrir a tarde com uma introdução aos Dados Abertos: o que são, qual a sua importância e como contribuir para este ecossistema. Seguem-se as apresentações de Jorge Gustavo Rocha sobre o Open Street Map, de João Tremoceiro sobre os dados abertos na Câmara Municipal de Lisboa; e da Wikimedia Portugal sobre o papel dos dados abertos na Wikipedia e outros projetos da organização.

Queres festejar connosco? Inscreve-te aqui.

Podes ler sobre o ODD 2016 e o 2015, e saber como foi.

Sábado, 4 de março de 2017 no UPTEC PINC, Porto:

Manhã — Mãos na massa
09:45—10:00: Receção & café
10:00—12:30: Mapping Party: vamos mapear a cidade com o Open Street Map Portugal
Para esta atividade será necessário trazer portátil e smartphone (vamos usar o GPS, sem necessidade de ligação à internet ;)

Tarde — Talks
14:00—14:25: Receção & café
14:30—14:40: Sobre o Open Data Day – Open Knowledge Portugal
14:45—15:20: Open Street Map – Jorge Gustavo Rocha (OSM PT)
15:25—16:00: Dados abertos em Lisboa – João Tremoceiro (Câmara Municipal de Lisboa)
16:05—16:40: Wikimedia Portugal
16:45—17:20: Conversa aberta
17:30—18:00: Café & networking

O Open Data Day 2017 é organizado voluntariamente pela equipa da OKFN Portugal e pelos membros do Transparência Hackday Portugal. Um obrigada a todos os oradores que gentilmente aceitaram o nosso convite para participar. Agradecemos também o apoio incansável da UPTEC PINC por generosamente ceder o seu espaço e infraestrutura para o evento.

O cartaz do Open Data Day 2017 foi desenhado por Joana Ventura Lopes.

Date With Data #14: Ano novo, dados novos

Sábado temos mais um Date With Data.
Vamos ter muitos afazeres em cima da mesa: começar os preparativos para o Open Data Day 2017; rever e juntar informação sobre Portugal no Global Open Data Index; ao voltar à Central de Dados; preparar os textos que temos para publicação; entre outras.

Anda ter connosco!

14 de janeiro, das 10:00 às 17:00, no UPTEC PINC (Praça Coronel Pacheco). Traz uma tripla, portátil e um caderno. Nós levamos os dados ;)

Podes ler sobre o que fizemos em 2016 aqui, e guardar a data do próximo encontro, que vai ser dia 11 de feveiro.

Como foi 2016 e o que aí vem em 2017!

dwd-balanco2016

O ano está mesmo, mesmo a terminar, e sentámo-nos para olhar para o que fomos fazendo ao longo do ano. 2016 pode ter sido muita coisa para muita gente; para nós, foi sobretudo produtivo!

O destaque do ano, como de costume, foi a organização do Open Data Day, uma iniciativa global materializada em eventos por todo o mundo onde se aborda o que de bom se faz na cena dos dados abertos. Este ano pudemos contar com a generosa ajuda logística da Open Knowledge International e da UPTEC, bem como o fantástico contributo da AMA (que trata de manter no ar o dados.gov.pt) e da Creative Commons Portugal em proporcionar-nos um excelente debate de ideias sobre o que é isso da “abertura” e que desafios nos esperam.

Expandindo a ideia do que pode ser uma fonte de dados, experimentámos aventurar-nos pelas frentes da literatura e do texto em geral, um tema que já nos é familiar de anos anteriores:

  1. iniciámos um Guia Anti-anglicismos para proporcionar alternativas a expressões comuns que vamos usando e uniformizar as traduções que fomos fazendo.
  2. conseguimos traduzir coletivamente uma boa parte do English As She Is Spoke
  3. procurámos formas de mapear os locais em obras literárias
  4. articulámos as relações entre termos mencionados nas sessões do Parlamento
  5. continuámos a traduzir artigos relevantes para a agenda dos dados abertos
  6. engendrámos uma ferramenta para conseguir ouvir a prosódia de um discurso e testámos com um discurso de Cavaco Silva:

    Phonation

    Hum

  7. fizemos um rastejador para obter um dicionário de divisão silábica
  8. escrevemos sobre o que fazemos nos encontros, sobre o que nos motiva e tentamos explicar as variadas frentes em que nos movemos aqui

Quem nos tem seguido sabe que não andamos nisto dos dados por um encanto pela técnica; o nosso objetivo é empregá-los para conseguir visualizar e perceber melhor o mundo que nos rodeia e a sociedade que integramos. Assim, idealizámos e concretizámos dois projetos de visualização:

Continuámos a afinar a nossa querida Central de Dados:

Terminámos o ano a integrar a representação portuguesa no Open Government Partnership Summit em Paris, onde participámos em hackathons, talks e tratámos de conspirar conjuntamente com os nossos cúmplices franceses dos Regards Citoyens para ajudar a atualizar o interface do seu portal de dados sobre a Assembleia Nacional francesa.

Nos Députés

Para 2017, pretendemos continuar com o ritmo atual de encontros e concretizações. Estamos também desejosos de entrar de modo mais ativo na defesa pública da agenda dos dados abertos, através da representação portuguesa da Open Knowledge International.

Antes do ano terminar, dois apelos:

  • Marca já na agenda: o Date With Data volta em janeiro no dia 14! Na antevéspera voltamos a mandar um lembrete.
  • Está ainda aberto o período de contributos para o Global Open Data Index, o índice mundial que a Open Knowledge desenvolve. Este ano, são novamente necessários os contributos da comunidade para classificar os datasets que existem, podes ajudar?

Queremos aproveitar para agradecer a todos os que tornam o Date With Data possível e incrível: a UPTEC PINC por acolher sempre os encontros que organizamos; e todos que participaram, alguns viajando quilómetros para se juntarem a nós.

Bom ano novo, e junta-te a nós nas próximas Dates ;)