User Tools

Site Tools


Sidebar

Olá! Esta é a wiki onde vamos anotando e organizando as nossas ideias, projectos e planos.

O registo está fechado por causa do spam. Para criar conta escreve-nos para bomdia [AT] transparenciahackday.org

Wiki

odd2017

Open Data Day 2017 - Porto

PLANO DE ALMOÇO

Ementa aqui: http://www.mrpizza.pt/menumrpizza/

Há tamanhos normal (35cm) e maxi (50cm). Vamos mandar vir umas maxis, coloca aqui a que preferes:

* 1 Tango (tomate . mozzarella . pimento . cebola . cogumelos frescos . emmenthal . oregãos)

* 1 FIRENZE (tomate . mozzarella . bacon . cogumelos frescos . natas . oregãos)

* 1 Vegetariana (tomate. mozzarella . pimento . azeitona cogumelos frescos . milho . cebola . tomate fresco . oregãos)

* 1 Frutos do mar (tomate . mozzarella . camarão . atum . delícias do mar . oregãos)

* 1 Inverno (tomate . mozzarella . chouriço . azeitonas . emmenthal . oregãos)

https://pad.lqdn.fr/p/odd2017-porto

http://ckan.sig.cm-agueda.pt

OpenStreetMap Party

https://tarefas.openstreetmap.pt

Sw Android

osmtracker (captar dados)

maps.me (utilizar os dados em offline)

Jorge Gustavo - #1 Praça da Rep./Rua do Almada

Joana Ventura

Joana Batista

Ana Rita - #2 Rua dos Bragas

Ana Isabel (938633834)

Sara

Hugo Santos - #3 Cordoaria

Marta Pinto

João

Miguel Tavares - #4 Carregal

Luís

Ricardo (934284050) - #5 - Torrinha/Maternidade

Cátia

Comunicade OSM em Portugal: http://openstreetmap.pt/

Apps de android OSM: http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Android (para perder uma tarde)

Gestão das tarefas OSM-PT: https://tarefas.openstreetmap.pt/

Notas & coisas

Introdução ao Transparência Hackday Portugal

Introdução OSM

Miguel Tavares (CM Águeda) montou o primeiro encontro OSM, em 2008.

Grupo Paralelo 40

* Hugo Santos (CM Rio Maior) migrar os dados do edíficio, toponímia, equipamentos municipais (ex: fontanários) para o Open Street Map

* Ana Rita (CM Albergaria) - organizou 5 Partys em Albergaria-a-Velha

OSM PT: gostamos de mapas; tabelas… só aturamos durante meia hora

SASIG encontros: http://osgeopt.pt/sasig2015/ http://osgeopt.pt/ http://osgeopt.pt/meetup/

Somos completamente open source e open data; fazemos código mas também reunimos informação/dados abertos geográficos

Hacking é mais que uma questão tecnológica: participação, mentalidade!

CKAN: tradução para português pela equipa do OSM :D

Informação geográfica: há umas décadas atrás a recolha e compilação de dados geográficos na Europa era feita pelo exército – esta situação durou mesmo até aos anos 90. O conhecimento geográfico era restrito ao exército.

O paradigma foi mudando com o digital, especialmente com iniciativas como o Google Maps. Mas não chega: precisamos de recursos geográficos livres e transparentes.

Podemos fazer uma autoestrada daqui para a Madeira no OSM! Uma colaboração anárquica, não existem os métodos de moderação que existem noutros projectos semelhantes (ex. Wikipedia).

Precisamos de software e formatos livres e abertos.

Mas o OSM cumpre a necessidade de mapeamento de locais remotos, a que o Google não irá nunca. É a mesma situação das operadoras de telemóveis, a quem chega cobrir 95% dos habitantes. E os 5% restantes que moram espalhados pelo país?

A força do OSM é que a base são as pessoas e o seu conhecimento pessoal. Nenhuma empresa ou algoritmo de machine learning pode chegar perto da determinação de quem sabe do seu sítio.

Como contribuir para o mapa?

https://tarefas.openstreetmap.pt

http://openstreetmap.pt/

https://www.youtube.com/watch?v=e6avSZtjCNo

“Biblia” de features OSM

http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Map_Features

OSM em “papel”

http://fieldpapers.org/

OSM Tracker Android

https://play.google.com/store/apps/details?id=me.guillaumin.android.osmtracker&hl=pt

OSM IOS

http://wiki.openstreetmap.org/wiki/Apple_iOS#Editing_the_map

O Sapo Mapas usa informação do OSM

Número de porta chama-se “número de polícia”.

Quem valida os dados? Todos!

Instruções para a mapping party:

* fotos dos números da porta, com pouco zoom, para contexto

* fotos da esquina da rua, com a placa de nome

* recolher imagens das lojas e outros equipamentos públicos: estátuas, bebedouros, fontes, árvores

* se pararmos para um cafézinho: pedir fatura para ter os dados todos do estabelecimento

Sessão da Tarde

* introduçao date with data, oki pt, ….

* Datacentral a ser usada na Suiça: http://food.schoolofdata.ch/

* Dados abertos pt!!!

OSM

* citizen science

  • como cidadãos podemos partilhar conhecimento
  • maior variedade de pontos de vista do que, por exemplo, na investigação académica

* no mundo digital, eu dou brownies e fico com brownies para mim também

* argumento “a administração pública está sem recursos!” então porque não usar coisas feitas pelos cidadãos?

* as pessoas que moram num sítio, tem o conhecimento sobre esse sítio

* licenças: as empresas usam licenças para se defenderem; as licenças abertas são importantes para defender os utilizadores, ou seja, para lhes garantir que podem usar os dados para o que quiserem

* i robot: na segunda versão, os fabricantes de devolviam 150€ aos consumidores que tivessem comprado o aparelho para brincar e, portanto, retirassem e devolvessem o motor de aspiração

* projetos livres e abertos, como o OSM, que partilham o código e os dados, podem e tem modelos de negócio paralelos muito bem sucedidos

* OSM PT começou em 2 de setembro 2011, numa desconferência chamada GeoCamp

- Contacto pessoal acelera, multiplica <3

Dados Abertos em Lisboa

* carta de princípios para os dados abertos, aprovada em abril 2016, é o ponto de partida para o portal de dados

* 80% dos dados são fornecidos pela CM Lisboa, e 20% por parceiros (INE, Emel, D.G. Território….)

* primeiro desafio para a instituição: juntar os vários serviços e pedir a cada um que disponibilizasse 1 conjunto de dados

* “então se os dados já estão publicado no site, em pdf, porque querem mais dados?”, “eu não posso disponibilizar esse dados, senão vão descobrir que posso estar a fazer algo errado”, “se eu disponibilizar esses dados o que é que depois vão fazer com eles? para que vao usá-los?”

* a maior parte das vezes os dados não são partilhados por medo de que sejam mal interpretados

* plano 2017: open by default <3; APIs para serviços relevantes (ex. calendário de eventos)

* desafios para 2017: mais datasets, mas datasets de qualidade e que possam ser mantidos; envolver alunos (secundário, universidade) no uso de dados abertos

* neste momento existem 237 plataformas usadas internamente que não comunicam entre si → estão a trabalhar para criar uma plataforma que integre todas estas plataformas

* software escolhido para esta plataforma integradora: compatível com fiware, o que garante que é possível expandir, construir módulos…

Wikimedia

* licenças permissivas, creative commons!

* ligação ao open street map!

* wikidata: https://www.wikidata.org/wiki/Q36433

* quando sabemos que alguma instituição vai lançar dados começamos logo a criar os nossos robots para descarregar, limpar os dados e publicar no wikidata! Por exemplo, isto aconteceu com os dados dos Census 2011

* Wikidata & a web semântica: o projecto do wikidata é a concretização do sonho da web semântica de Tim Berners-Lee

* Wiki Loves Monuments: não se trata só de um esforço de recolha de imagens de monumentos para os commons, é também um esforço de catalogação e organização dessas mesmas imagens

* Pergunta: como prevenir a vandalização dos dados? Na wikipedia é possível seguir as edições das páginas e receber notificações da alterações feitas

* GLAM Wikipedia: dados de museus

* Tantos dados!

* Qual é a fronteira entre o que são dados abertos e o que são dados privados na Wikipedia?

* Controlo de versões! As páginas apagadas não desaparecem.

* https://meta.wikimedia.org/wiki/Data_dumps

* Maratona de edição da Wikipedia na próxima semana (Porto): https://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:Edit-a-thon/Atividades_em_portugu%C3%AAs/Artefeminismo/Porto_2017

Privacidade nos dados:

* edição da Wikipedia ou OSM implica que os IPs de quem edita são guardados, para prevenir edições indevidas; os IPs são guardados por um período limitado (3meses) e depois há um enorme trabalho para proceder à anonimização desta informação sensível

* CM Lisboa é cuidadosa, qualquer dataset que possa conter informações sensíveis é guardada. Por outro lado, parceiros que alimentam o portal da dados abertos não tem a mesma postura. Por exemplo, há parceiros que estariam à vontade para disponibilizar datasets de hábitos de consumo electrico, a partir dos quais seria possível extrair dados privados

* editar numa plataforma online, partilhar fotos, etc significa partilhar dados pessoais (IP, localização geográfica, email…) e pode ser uma barreira quando se tenta alargar o número de contribuidores da Wikipedia (por exemplo) - daí a importância de criar mecanismos de protecção das fontes!

* —

* Outro tema: fontes da informação

-na wikipedia o controlo de versões garante uma transparência sobre quem editou o quê e quando

- quando a wikipedia surge há uma enorme polémica acerca da fiabilidade da informação, hoje essa questão já não se coloca (ou pelo menos não da mesma forma ou com o mesmo peso)

-recolha de dados nas sessões do thackday?

dataset dos códigos postais: as câmaras cedem informação aos CTT e os CTT vendem essa informação

cadastro dos terrenos; limite de freguesias… temos de resolver o problema do mapeamento do território

Napoleão não invadiu Portugal e é por isso que não temos cadastro

“…provavelmente só a sociedade civil é que pode resolver esta questões”

odd2017.txt · Last modified: 2017/05/13 03:18 by joanab